Níveis de ruído elevados no setor da Construção Civil

Atualmente, a construção civil ocupa papel de destaque no mercado já que é responsável pelo desenvolvimento de toda a infraestrutura do país nas áreas de habitação, indústria, obras públicas e viárias. Devido a isso, esse setor é responsável pelo alto índice de geração de empregos nas diversas classes sociais da população.

Embora haja um crescimento constante no setor da construção civil, há muito a ser feito no campo da Saúde Ocupacional, pois os trabalhadores, muitas vezes, estão expostos à condições inadequadas de trabalho nos canteiros de obras e demais ambientes laborais.

As condições de trabalho  promovem situações de risco em vários setores. Entre eles está o alto índice de ruído a que os trabalhadores estão expostos. Equipamentos como betoneiras, bate-estacas e serras circulares possuem elevado índice  de emissão de ruídos. Uma betoneira emite  em média 90dB; uma serra circular, emite em média 102dB e uma bate estaca, de 96dB a 101dB. Todas essas máquinas ultrapassam os 85dB de limite de tolerância estipulado pela NR7 para 8 horas diárias de atividade laborativa. Contudo, o trabalhador pode desenvolver uma Perda Auditiva Ocupacional se não forem tomadas as devidas medidas preventivas.

É alto o índice de acidentes de trabalho na construção civil, pois as atividades envolvem o manejo de máquinas e ferramentas, instalações elétricas, uso de veículos automotores e exposição em alturas. Uma perda auditiva pode acarretar um acidente de trabalho em qualquer uma dessas atividades, pois como já sabemos, o indivíduo com perda de audição torna-se desatento e tem dificuldades em ouvir chamados e sons de alerta. A Perda Auditiva Ocupacional progride lentamente e o indivíduo pode não notar que está com problemas de audição quando ela está em seu início. Os sintomas, como dificuldades em ouvir, zumbido, estresse e desatenção serão percebidos em um estágio mais avançado da alteração. Por isso, é fundamental que a perda auditiva seja diagnosticada precocemente.

Dessa forma, surge a extrema necessidade em se implementar um Programa de Conservação Auditiva nas empresas de construção civil. O uso de EPI adequado (protetor auditivo), além de medidas de prevenção coletivas são de fundamental importância, pois garantem a Saúde Auditiva e estabelecem condutas adequadas para os casos em que já foram detectadas as  perdas auditivas ocupacionais e não ocupacionais.

Lembrando que o Programa de Conservação Auditiva pode contribuir significativamente com a produtividade da empresa, pois evita afastamentos e reclamatórias trabalhistas,  além de proporcionar melhor qualidade de vida ao trabalhador.

Fernanda Nordi – fonoaudióloga – CRFa. 9832

About these ads

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

%d blogueiros gostam disto: